Disco Novo! Música

O disco de Bruno Berle e Eduardo Pereira que não está na Internet  

Nesses tempos tão fugazes, repletos de informações rápidas e bombardeios de atenção, Bruno Berle e Eduardo Pereira, jovens músicos alagoanos, lançaram um disco diferente. Gravado em casa, o álbum que leva o nome dos dois artistas é composto sob a concepção de uma música para se escutar, não apenas para ouvir.

Blog Aqui Acolá - Bruno Berle (5)

Tanto que as músicas gravadas não estão (nem estarão) disponíveis digitalmente. Tampouco saem muitos comentários sobre esse projeto, inclusive por seus autores. O CD vem sendo vendido por Berle, cara a cara com o público, em shows e eventos culturais por onde ele anda.

 Embebidas em amor e revolta, as canções são abraçados por violões e vozes, causando uma sensação de introspecção e contemplação com as palavras e acordes soados. A invernal “Mês de junho” (Eduardo Pereira) abre o disco narrando, entre pensamentos, cenas românticas numa cidade como Maceió ou qualquer outra onde “o ônibus das nove passa e faz você distante”. Em seguida, “Águas” (Bruno Berle) se mostra como uma bela e delicada canção de saudade em cidades litorâneas. A música já tinha sido gravada no primeiro álbum solo de Berle, “Arapiraca, Maceió, 2013”.

Blog Aqui Acolá - Bruno Berle (7)

Blog Aqui Acolá - Bruno Berle 05

“Eu sonho contigo” (Eduardo Pereira) brinca de forma inteligente e desiludida com o sonho e a realidade. “Eu penso em você” (Bruno Berle) fala diretamente à pessoa amada. “Absurdo” (Eduardo Pereira) é uma das mais bonitas do disco, misturando rebeldia, amor e descontentamento.

 Em seguida, vem duas canções que não são da dupla. “Sombra” de Virgínia Guimarães e “O amanhã é distante”, versão de Geraldo Azevedo e Babau de “Tomorrow is a long time” (Bob Dylan). Na interpretação de Berle e Pereira, existe ainda uma história por trás da canção, se ouvida com atenção.

“Queria olhar pra dentro de você” (Bruno Berle) casa a singeleza entre letra e melodia de seu violão. Já “Oh não, é dia de celebração” (Eduardo Pereira) é mais ácida e crítica.

 Logo após, Berle respira mais lentamente com a bossa “Eu, você, e as brincadeiras” antes do “Fim do disco” e da bônus track “Sofrimento, sofrimento”. Quem quiser ouvir e tirar suas próprias conclusões do bonito trabalho dos dois compositores, basta procurar Bruno Berle pelo facebook e adquirir o CD pela bagatela de 5 reais. Para quem busca coisas novas e sinceras, é um ótimo investimento.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: