#SeloAquiAcolá5anos

Selo Nº 02 – Visitando o Museu Théo Brandão

aqui-acola-seloMUSEU THÉO BRANDÃO | Aproveitando o mês em que se comemora o dia Internacional dos Museus, vamos recordar com o #SeloAquiAcolá5anosNº 2,  a postagem “Visitando o Museu Théo Brandão”, uma das primeiras matérias que fizemos, ainda em caráter experimental em setembro de 2014.  O Blog Aqui Acolá (aquiacola.net) estreou oficialmente em abril de 2015.

Com localização privilegiada, situado na Avenida da Paz, no centro de Maceió, o Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore é uma ótima opção para quem quer conhecer um pouco sobre arte popular. O espaço reúne peças artesanais de diferentes regiões de Alagoas e o visitante poderá encontrar ainda objetos da cultura popular de outras partes do Brasil e até do Mundo.

BLOG AQUI ACOLÁ - SELO 5 ANOS - MUSEU THEO BRANDÃO (5)
Foto: Acervo do Museu Théo Bradão

O velho casarão que abriga atualmente o museu é por si uma belíssima atração. Com ares de quem já abrigou gente muito importante. Hoje serve ao propósito maior de acolher o “fazer” e “saber” popular.

Logo na entrada, uma escada de madeira te levará a um mergulho na cultura popular alagoana equivalente a um século de história. O Museu Théo Brandão tem cheiro de tempo. Mas, conta com instalação museografica contemporânea.

Ao final da escada você encontrará simpáticos monitores que orientarão sua visita, ou você mesmo poderá se aventurar. No lado direito, você encontrará facilmente a sala “Brava Gente Alagoana”, que reúne imagens de folguedos populares e ícones da nossa história, além de peças artesanais e um espaço com objetos do folclorista Théo Brandão, que além do nome, cedeu ao museu seu acervo pessoal, adquirido ao longo da vida.

BLOG AQUI ACOLÁ - SELO 5 ANOS - MUSEU THEO BRANDÃO (4)
Foto: Aqui Acolá/ Isaac Neves
BLOG AQUI ACOLÁ - SELO 5 ANOS - MUSEU THEO BRANDÃO (3)
Foto: Aqui Acolá/ Isaac Neves

Do lado esquerdo, duas salas te conduzirão a uma imersão no universo do barro e da madeira. Importantes artesãos marcam presença no local com suas belíssimas e surpreendentes peças, utilitárias ou artesanais.

 No centro do casarão você encontrará uma pequena lojinha com livros, CDs, DVDs, cordéis e algumas esculturas. Se puder, reserve uma grana para conhecer um pouco mais sobre a história cultural de Alagoas; ouvir as músicas do nosso cancioneiro popular; e se deliciar com a poesia matuta que continua a ser produzida na terra de Djavan; e quem sabe até levar uma lembrancinha. Mas, como dizia meu avô “Lá só com dinheiro vivo”. Nada de crédito, muito menos débito automático.

Do lado da lojinha, a sala da “Fé” com ex-votos, alguns santos e instrumentos utilizados pelas religiões de matriz africana dão uma amostra de como é o sincretismo religioso nordestino.

Na sequência, outra escada te conduzirá a mais duas salas. A sala do “Guerreiro” com indumentos e projeções com depoimentos e imagens do nosso rico folguedo. Na sala ao lado, “Mamãe”, personagem fictícia do bloco carnavalesco “Filhinhos da Mamãe”, divide espaço com outros personagens e alegorias para contar a histórias das tradições carnavalescas em terras caetés.

BLOG AQUI ACOLÁ - SELO 5 ANOS - MUSEU THEO BRANDÃO (2)
Foto: Aqui Acolá/ Isaac Neves
BLOG AQUI ACOLÁ - SELO 5 ANOS - MUSEU THEO BRANDÃO (1)
Foto: Aqui Acolá/ Isaac Neves

No térreo, o museu conta com dois espaços destinados a abrigar exposições temporárias e auditório onde acontecem palestras, reuniões, cursos e oficinas. Na ocasião da nossa visita (04/10/2014), estava em cartaz a exposição “José Petrônio Farias dos Anjos”, resultado do Prêmio Gustavo Leite, Artesão do ano 2014.

Também fez parte da matéria à presença de dois “Emissários”. Convidamos os jornalistas Nicolas Serafim e Isaac Neves para explorar o ambiente e descrever suas impressões ao visitar pela primeira vez o Théo Brandão. O depoimento de ambos, ensaio fotográfico assinado por Isaac Neves, você confere lá no aquiacola.net.

o Museu Théo Brandão disponibilizou seu acervo para visita virtual que pode ser acessado AQUI!

 


Créditos:  Texto – Iranei Barreto | Créditos das imagens – Isaac Neves, Acervo Museu Théo Brandão,  Renner Boldrino  | Foto de capa: Renner Boldrino

 


A primeira  versão desta postagem publicada em 2016  – Confira AQUI 

Coluna Aqui Acolá - maio 2020 - 2
Edição publicada em Maio de 2020.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: