Artes Exposições

Exposição Amarrações mostra o universo feminino de dentro para fora

Simpatias e orações, amuletos e maldições – temas pesados e difíceis como o machismo e a opressão são tratados através da poesia e do bordado, misturando revoltas e delicadezas. Tudo isso está em cartaz na galeria do Sesc Centro em Maceió. A exposição “Amarrações” é de autoria do Coletivo BaD, do Rio de Janeiro, cuja proposta é mostrar a face oculta da sociedade, desmascarando-a através da sutileza e sagacidade da arte.

blog aqui acolá - Exposição Amarrações - coletivo Bed - fontos - nicollas serafim (5)
Foto: Nicollas Serafim
blog aqui acolá - Exposição Amarrações - coletivo Bed - fontos - sesc alagoas (2)
Foto: Divulgação/Sesc Alagoas
blog aqui acolá - Exposição Amarrações - coletivo Bed - fontos - sesc alagoas (1)
Foto: Divulgação/Sesc Alagoas
blog aqui acolá - Exposição Amarrações - coletivo Bed - fontos - sesc alagoas (5)
Foto: Divulgação/Sesc Alagoas

Maceió é a primeira cidade a receber “Amarrações”, que contém uma série de obras em técnica mista utilizando o bordado e outras linguagens têxteis em séries e instalações. Segundo as artistas:

“Amarrações traça e trama um painel de narrativas simbólicas – feitiços, simpatias, maldições, orações, amuletos, ex-votos – sejam elas populares ou secretas, religiosas ou seculares, sagradas ou profanas”.

Com dois anos de início, o coletivo BaD (sigla para Bordado a Distância) é formado por Bárbara Martins, Giovanna Giffoni e Thay Kleinsorgen que explora técnicas diversas de bordado e demais linguagens em tecidos. Para elas o objetivo do grupo é “pesquisar as possibilidades narrativas do bordado como texto para além das metáforas de tecido e tessitura”.

blog aqui acolá - Exposição Amarrações - coletivo Bed - fontos - Robertson Dorta (13)
Foto: Robertson Dorta
blog aqui acolá - Exposição Amarrações - coletivo Bed - fontos - Robertson Dorta (4)
Foto: Robertson Dorta
blog aqui acolá - Exposição Amarrações - coletivo Bed - fontos - Robertson Dorta (11)
Foto: Robertson Dorta

Segundo Bárbara, a exposição evoca a força do feminino. “A força que se mostra sem se mostrar velada (ou não velada), mas que com uma leveza consegue trazer coisas que só seriam possíveis a partir daí”, diz ela.

O mais interessante é utilizar o bordado, que tem esse elemento popular de tradição feminina recatada, porém se você estudar mais profundamente a história dessa manifestação vai ver que ela atrai mulheres muito potentes”, comenta a analista em artes visuais do Sesc Alagoas Kelcy Ferreira. “Elas se utilizam do bordado como apoio para união e fortalecimento mútuo”.

blog aqui acolá - Exposição Amarrações - coletivo Bed - fontos - nicollas serafim (7)
Foto: Nicollas Serafim
blog aqui acolá - Exposição Amarrações - coletivo Bed - fontos - nicollas serafim (12)
Foto: Nicollas Serafim
blog aqui acolá - Exposição Amarrações - coletivo Bed - fontos - nicollas serafim (6)
Foto: Nicollas Serafim

Para Kelcy, a recepção do público é sempre inesperada. “Temos recebido as pessoas aqui na galeria, através de um trabalho de mediação, e conversando a gente percebe que tem muita gente que se inquieta, que relembra situações da própria família de opressão, humilhação ou violência”, diz Kelcy.

“Fico bastante feliz quando homens vêm olhar a exposição. Inclusive ouvi de um visitante que todo homem deveria vir visitá-la”, revela Kelcy.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A exposição tem classificação para 16 anos, foi inaugurada em 18 de outubro e fica à mostra até 14 de dezembro, com entrada franca.


*Texto de Nicollas Serafim | Produção e revisão: Iranei Barreto | Fotos: Nicollas Serafim e Robertson Dorta e Ascom/ Sesc Alagoas

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: